domingo, 13 de março de 2016

Seminario de 12 de Março 2016

Queridos amigos, companheiros desta jornada maravilhosa, embora longa, nunca cansativa, embora profunda, nunca solitária. É impressionante como apos quase 10 anos de visitas ao sitio Numerológico, sempre me encanto e me surpreendo com a magia deste local, especialmente selecionado e cuidado pelos nossos amigos, conselheiros e mestres. O carinho e a alegria como somos recebidos, a forma como as coisas são delicadamente preparadas para nos receber, pode ser vista nos pequenos detalhes dos ornamentos, nas músicas maravilhosas que alegram suavemente o ambiente, no perfume natural das plantas e flores. O Seminário começa ainda nos preparativos, quando os anfitriões Gilberto e Flora trabalham duro para preparar o ambiente como se estivessem abrindo sua casa para um festa solene. Tudo é feito com muito trabalho, capricho e sensibilidade, mas nós só vemos o resultado final, que fica sempre maravilho. Como a flora consegue aqueles sabores e aromas, que nos fazem elevar nossas vibrações pessoais pela leveza do sabor... E todos ficam encantados. O Gilberto prepara tudo com muito cuidado e segue o roteiro, mas nós aprendizes, sempre sedentos, queremos saber muitas coisas. Os momentos de refeição e lanches servem para conversarmos espontaneamente e descobrir segredos nunca antes revelados, nas entrelinhas das conversas onde muitas perolas são entregues aos que sabem colher. E o mestre sempre nos conduz de volta gentilmente, para o caminho traçado.

Fiz um pequeno e pálido resumo com textos meio soltos, mas podem dar uma ideia da profundidade dos assuntos tratados, para que possamos revisar estes temas e perceber o quanto nossas consciências se alargam nestes seminários, que embora tenham um fio condutor, nos permite esta expansão criativa.

Vamos então ao resumo, e em seguida as fotos do seminário com alguns textos que salvei e que servem para conectar com os temas tratados.

O Gilberto começou nos falando que Magia Liga o visível ao invisível e que os Karmas revelam as fraquezas e limitações, que se enfrentarmos com coragem , poderemos nos libertar das causas raiz que nos levam a repetir comportamentos por vidas seguidas, repetindo os mesmos erros e gerando dividas a serem resgatadas em vidas seguintes.

Os números karmicos e mestres herdados dos sobrenomes materno e paternos são a origem espiritual das heranças genéticas.

Os Karmas costumam vir acompanhados de seus opostos os números mestres, que são os méritos que conquistamos pelas nossas ações corajosas e desprendidas, e que se  soubermos usa-los com sabedoria ficará muito mais fácil enfrentar nossas fraquezas.

Existem ainda os Karmas positivos, que são na verdade os Darmas, nossa missão, nossos talentos e nossas forças.

O Mestre afirmou: "Karmas são feitos para aceitar e não repetir"

Tratamos também dos relacionamentos familiares e seus conflitos, gerando os Karmas 14 e 16 de rompimento e traições. Nos unimos a alguém porque atraímos quem esta vibrando na mesma frequência, como uma espécie de projeção do que somos e do que buscamos dos relacionamentos. Por isso, não adianta romper e buscar outra pessoa porque fatalmente atrairemos os mesmos problemas, porque no fundo eles estão em nós mesmos.

O Homem ou a mulher da sua vida só existem na sua cabeça. Tem que sair do idealismo para a realidade e fazer aquele que está do seu lado se tornar a pessoa ideal buscando entender seus valores.  Na parceria do casamento eu não posso jogar a carta que eu quero, mas sim a carta que meu parceiro precisa.

"Pai e mãe não educam, eles dão Assistência para que a nova personalidade se forme”.

Você pode pegar o problema e colocar em uma caixa e fechar a tampa. Você pensa que se livrou dele. A caixa vai ficando cheia e um dia vai abrir, como a caixa de Pandora.

Quem interfere na nossa vida muitas vezes quer o nosso bem, mas do jeito dela.

Sobre o Karma 19 o Mestre disse que devemos utilizar a perda para progredir. Temos que usar as conquistas e ajudar aos outros, pois assim quitamos nossa divida de apropriação.

O nove se supera pelo desapego, quando doa aquilo que ele nem queria doar. Quem tem nove e não doa perde. O dezenove surge quando o individualismo se sobrepõe ao altruísmo, tomando para si aquilo que deveria compartilhar.

Mas temos também que aprender a receber, não apenas dar. Tem gente que sabe dar, mas não sabe receber, pois do contrario fecharemos o canal daquele que tem como missão nos favorecer, e em consequência, fechamos nossos próprios canais de recebimento. 

Frase do Gilberto "O que me faz feliz, É fazer alguém feliz." Quando você se compromete com um grupo, você precisa ser cuidadoso para não falhar, porque pode atrapalhar todo o grupo.

Sobre os Karmas foi dito ainda que as pessoas as vezes se apegam a um problema para dar sentido a sua vida.

O numero é muito sintético. As vezes um numero pode representar duas ou mais cartas do tarô, ou dois ou mais signos. Por isso é  preciso muito tempo para expandir nossa compreensão dos princípios ocultos nele contidos e compreender todos os seus valores. Precisamos dar muitas voltas sobre eles, pois a cada volta nossa compreensão se amplia.

Os números com mais de um algarismo mostram um dança de conciliação entre valores de cada um. Os números seguidos são opostos.

A alma diz para personalidade correr novos riscos. A alma diz, “Eu não sei ainda como fazer porque não aprendi, mas não pode ser desse jeito que você quer porque vai dar problema”. A Personalidade precisa levar em conto a conhecimento da Alma. O conhecimento de quem já passou por situações difíceis e encontrar um jeito novo de fazer, que una os conhecimentos da alma com os talentos da Personalidade. A personalidade começa vazia e vai se enchendo de convicções. A alma reclama seus direitos. A visão se modifica. Precisa aquietar a personalidade para a alma se manifestar. As duas precisam se unir. O conhecido precisa se unir ao novo para criar uma nova visão.

Sobre as mudanças de nome durante a vida o mestre nos ensinou que na Mudança de nome a mulher se torna uma filha do sogro e surge um encontro karmico.  As vezes durante a vida acontecem transformações  internas que precisam ser firmadas e consolidadas no plano físico em um novo nome. Este atua como uma nova onda que sobrepõe e interfere na onda original, que continua existindo.

O Mestre falou também sobre a trama da alma, dizendo que ela é a visão sistêmica do Ser que une todas as pontas do mapa ligando causas com efeitos, os porquês e para quês, O caminho de origem entra pelo primeiro ciclo em direção a missão e sai pelo quarto Ciclo.

O mestre desenhou o seguinte fluxo que vai do caminho de origem ao quarto ciclo.

Co-->1ºC-->2Cº-->M-->4Cº-->Co da prox vida -->


Bem, estas foram minhas observações do seminário. Se alguém desejar colocar mais alguma coisa ou fizer algum comentário fique a vontade que será muito bem aceito.

Uma maravilhosa Jornada que começa com um primeiro passo.
Embora longa, nunca cansativa, embora profunda, nunca solitária.